quinta-feira, 30 de junho de 2011

VEM SUMANO !

AQUI NÃO É "SUCUPIRA"

Gostaria encarecidamente pedir aos leitores deste blog , que comentam ( apócrifos) os posts, que se atenham aos fatos aqui debatidos.. Nós, em hipótese alguma estamos interessados em saber quem "comeu" quem em SSBV, quem "traiu" quem, ou quem é o dono da "boca de fumo" e que financia o narcotráfico... ... Desculpem as palavras, mas foi preciso !

DAQUILO QUE EU SEI.....

"...pensei que voce tinha tomado vergonha na cara e parado de puxar o saco do GEGE, como diz o anonimo o PESTE..."

"...flavio o gato comeu tua lingua..."

"...flavio fico triste com essa atitude pois aas denuncias são veridicas..."

"...flavio ajuda o povo boavistense que de todos os municipio é o q mais visita seu blog,..."

"...Flávio e as prestações de contas do FUNPREV e FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE, não vai falar NADA?..."

Reproduzi acima algumas citações ao meu nome em alguns comentários publicáveis nos posts deste blog. Fico preocupado com o grau idiotização de alguns leitores, que tentam a todo custo desqualificar este blogueiro que vos escreve. O que pensar de quem já esteve dentro dos meandros da administração local? O que pensar de quem foi criado pela principal liderança politica ( em 2004)...? Vocês sabem de quem estou falando ? Produzindo estamos, coletando informações também estamos e vamos aos poucos colocando por aqui... mas com responsabilidade.... Aguardem !!!

... só não lavei as mãos e é por isso que eu me sinto cada vez mais limpo...cada vez mais limpo..!! (Ivan Lins)

quarta-feira, 29 de junho de 2011

AL JAZEERA, DA ARÁBIA, MOSTRA PRO MUNDO AS MAZELAS MARAJOARAS


Do blog Tijolaço e Tribo dos Cabôclos

NOTA DO BLOG:
Passei 20 anos da vida testemunhando esta realidade no Rio Tajapuru/Breves e outros... A emissora de televisão da Arábia Saudita, veio por estas bandas ser o olho do mundo sobre o problema que perdura há décadas... Mudança desta realidade só a longo prazo... Talvez !



terça-feira, 28 de junho de 2011

GETÚLIO BRABO, VC É O CARA !

Trago ao palanque comentário deixado no post "Entrevista com Getúlio Brabo, prefeito de SSBV"

Getúlio você é o cara! Quem fala mal de você é o que não tem o que fazer, ou pior, tem inveja de sua competência, você sempre foi esse homem humilde e simples, foi criado no interior, sabe das necessidades do povo ribeirinho. Sempre acompanhei sua trajetória política, nunca gostou de injustiças, quando foi Vereador, suas lutas eram incensantes, mas você não podia fazer nada pelo povo naquela época, porque a maioria dos vereadores eram do lado da situação. Mas você fez um bom trabalho naquela época, de fiscalizar, de descobrir onde eram aplicados o nosso dinheiro, você foi corajoso, não tinha medo de enfrentar os poderosos arriscando até a sua própria família, você é o nosso herói. O tempo passou o povo foi ficando angustiado daquela situação em que viviam, e resolveram mudar nas urnas e eleger Você e seu companheiro Laércio Pereira que também é um companheiro sério e competente. Vocês dois mudaram a história de São Sebastião da Boa Vista, e hoje tem pessoas que vocês ajudaram a se projetar e viram as costas pra vocês. Getúlio eu tenho você como um ídolo. O que peço nesse momento, que às vezes pela sua empolgação vc pode estar esquecendo, não abandona os teus companheiros de luta, acho que não devo mencionar os nomes, vc sabe de quem estou falando. A eleição de 2012 está chegando, vc precisa muito deles, mas aconteçã o que acontecer, estarei do seu lado. Saúde para o Sr. Manoel Lino o seu pai! Um grande abraço!!!

5 MUNICIPIOS MARAJOARAS NA LISTA DOS 50 MAIS POBRES DO PAIS

É isso que aponta o estudo feito pela FGV (Fundação Getulio Vargas). O levantamento mostra que quase 40% dos belenenses estão fora do mercado consumidor. São 24,8% de representantes estagnados na classe D e 15,1% na classe E. Mas se não aparece entre os municípios com maior capacidade de consumo, em compensação o Estado surge com dez (5 do Marajó) representantes entre os 50 mais pobres do País. Melgaço, por exemplo, é o quarto município do Brasil em número de habitantes na classe E (69,1%). Pelo levantamento, somente 12,4% dos habitantes do município são responsáveis pela movimentação da economia do município. Dentre os representantes marajoaras, além de Melgaço, estão na lista: Bagre, com 13,8% de pessoas nas classes A, B e C; Santa Cruz do Arari (15,1%); Chaves (16,1%); Afuá (16,3%);

Fonte: ORM

segunda-feira, 27 de junho de 2011

3 MUNICÍPIOS NO MARAJÓ NÃO CRIARAM CNPJ DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE

Mais de R$ 3 milhões de recursos federais repassados para o setor de saúde de nove dos municípios mais pobres do Pará serão suspensos a partir do próximo mês. O valor corresponde à soma de todas as transferências mensais para a área de saúde destes municípios, que ainda não possuem o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídica (CNPJ) próprio do Fundo Municipal de Saúde. Segundo o Ministério da Saúde, se a situação deles não for regularizada até o próximo dia 30 de junho, todas as destinações da Saúde serão suspensas e repassadas para o Estado gerenciar os recursos nos municípios.

O próprio Ministério estimava que até o último dia 20 todos os municípios brasileiros já teriam cumprido a determinação, no intuito de evitar a penalidade. No entanto, até a data prevista, a adesão foi muito baixa. Só no Pará, vinte municípios deixaram para criar um CNPJ exclusivo para as transferências de recursos aos Fundos Municipais de Saúde na última semana. Atualmente, em todo o Brasil, são 608 municípios que devem ficar sem os repasses, dentre eles, os paraenses: Anajás, Bagre, Benevides, Chaves, Jacareacanga, Magalhães Barata, Rio Maria, Rurópolis e São Domingos do Capim.

De acordo com a página na internet do Fundo Nacional de Saúde (FNS), na consulta de pagamentos de transferência Fundo a Fundo, já foram repassados a estes municípios cerca de R$ 12 milhões, entre o início deste ano e o mês passado. Esse é o cálculo mínimo do rombo para o próximo semestre, caso esses nove municípios não regularizem as suas situações até quinta-feira. Benevides, por exemplo, ficará, já em julho, sem R$ 711,3 mil de recursos que deveriam ser destinados para programas de manutenção da saúde básica do município, pagamento de agentes comunitários e programas como saúde bucal, saúde na escola e da família. O município de Chaves, no Marajó, cujo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um dos mais baixos do País (0,581), assim como o Produto Interno Bruto (PIB) individual (R$ 3.170), também deverá ficar sem a quantia de R$ 473,2 mil no próximo mês. O valor corresponde a mais de 25% da receita mensal da prefeitura.

Para o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, a decisão do Ministério da Saúde é precipitada. Na sua avaliação a decisão vai prejudicar milhares de pessoas que dependem do serviço municipal de Saúde. "Sem essas verbas, como os municípios vão cobrir as despesas da área? A saúde é um setor que não pode esperar", alerta. A suspensão está prevista na Lei 8.142/1990, mas ele lembra que a decisão não passou pela apreciação do Conselho Nacional de Saúde (CNS), que precisa se manifestar sobre a situação.

A Comissão Intergestores Tripartite (CIT), composta pelo Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), decidiu suspender os recursos municipais em reunião no dia 26 de maio. Ainda existem muitas dúvidas sobre a exigência do CNPJ para os fundos públicos, e principalmente, sobre sua operacionalização, o que levou a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) a instituir um Sub-Grupo de Trabalho sobre Fundos. A finalidade do sub-grupo é a de solucionar dúvidas e orientar os entes sobre a criação e funcionamento dos fundos e do cadastro.

Questionado, o Ministério da Saúde afirmou que a decisão foi tomada com base na exigência do CNPJ por parte dos órgãos de controle. Apesar de levantar dúvidas sobre a exigência, a CNM reforça que os gestores municipais, que ainda não procederam à regularização determinada, devem fazer o quanto antes, para não ficarem sem os recursos de saúde. Caso o município não tenha um Fundo Municipal de Saúde, para regularizar a situação, a prefeitura precisa instituí-lo por meio de lei municipal e cadastrá-lo no CNPJ. Além disso, é preciso informar o processo ao FNS até o dia 30 de junho. Dessa forma poderá garantir que os recursos não sejam suspensos.

Fonte: ORM

NOTA DO BLOG:
Em recente embate sobre o tema com gente ligada à area, questionei a descentralização dos recursos da saúde que vinha sendo tolida por gestores municipais. Pois bem, muito me surpreende a situação dos municipios marajoaras, tidos como exemplo de gestão em outros seguimentos. Como compreender esta situação? Descuido ou falta de tato com a coisa publica?

MALÁRIA EM ALTA

Preocupante a situação dos municípios vizinhos da região do rio Tocantins. Oeiras do Pará, de janeiro a 21 de junho deste ano, já registra 3923 casos confirmados. Limoeiro do Ajuru, em situação menos complicada, registrou no mesmo periodo, 234 casos da doença. Relato isso pra alertar sobre a necessidade de se intensificar o combate à esta endemia por estas bandas.. Redobrar os cuidados...

Fonte: ORM

domingo, 26 de junho de 2011

O MELHOR DA MÚSICA BRASILEIRA

Sumanos, hoje é domingo, dia de compartilhar conhecimentos musicais. Hoje apresento pra vocês o paulista Lula Barbosa,... espia aí !

Lula Barbosa nasceu em São Paulo, na Vila Mariana, único paulistano entre os cinco irmãos de uma família mineira da cidade de Mar de Espanha.

Herdou de sua mãe o dom de cantar. D. Sebastiana gostava de cantar as músicas de Cascatinha e Inhana em dupla com o pequeno Luiz. Aprendeu a tocar violão aos seis anos com sua tia Bicida e sanfona com seu padrinho Artur. Desde cedo participava das cantorias da família em volta das fogueiras na Vila Santa Catarina...

Assim ele conta um pouco de sua vida...
Cresci em São Paulo, na Vila Santa Catarina atrás do Aeroporto de Congonhas, onde o lazer preferido era ir ao aeroporto ver os aviões chegarem e decolarem nos idos anos 60. Esse era o passeio preferido dos paulistanos que moravam ao redor do romântico aeroporto. Naquele tempo era como se a gente vivesse no interior, pois não havia quase luz de rua e volta e meia tinha gente em volta de uma fogueira: meus tios com violão, cavaquinho, sanfona, flauta, batata doce, quentão e a seresta ia até altas madrugadas, e eu só espiava e sonhava com músicas de Francisco Alves, Orlando Silva, Ataúlfo Alves, Dalva de Oliveira, Caubí Peixoto, Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Ângela Maria, Cascatinha e Inhana etc...

Concluí o ginásio no GEBI no Jabaquara, que ficava atrás da garagem de ônibus da CMTC e acompanhava nas aulas a Dona Lourdinha de Pirajú, minha professora de música. Incentivado por ela participei do primeiro festival da 2ª Delegacia de Ensino do Estado de São Paulo com o samba “Meu sonho na avenida” feito em parceria com Joel e Paulinho: ganhamos o 2º lugar com apresentação do nosso grupo Semente.
Não parei mais. Continuei nos festivais estudantis. Concluí o colégio no C .E. Quirino Ferreira na Vila Guarani e fui fazer o cursinho no Anglo Latino na Tamandaré, na Liberdade. Queria ser engenheiro, mas, na hora do intervalo a gente tinha o som no DA supervisionado pelo Barba (prof. Jonas) produtor dos shows da turma e que shows!

Lá conheci verdadeiros bambas da nossa música como o Joel Nunes, Mineiro, Dudah Lopes, Mariô, Pércio e Marcio Marote, Fernando Carvalho, Mexerica do grupo Canto a Canto, Nico Rezende, Ulisses Rocha, José Lopes, Claudia etc...1976 era o auge da MPB e eu já estava totalmente envolvido, tomado pela música de Chico, Milton, Simone,Taiguara, Gil, Geraldo Vandré, Caetano, Edu Lobo, Gonzaguinha, Ivan Lins, Elis, Clara Nunes, Vinícius, Tom Jobim, Egberto Gismonti etc...e não tinha ainda percebido que ali estava o meu caminho.

Entrei na Metodista (Instituto Metodista de Ensino Superior) para fazer Publicidade e Propaganda. No show de calouros fui chamado ao palco pelo Tom Zé, atendendo aos reclamos da minha turma da faculdade e meio sem jeito acenei com as mãos mas, não subi ao palco por timidez.

Daí não teve jeito, abandonei os estudos no 4º ano, sob protestos da minha mãe e da Tia Hélia, minha segunda mãe, e segui com a música até os dias de hoje. E não me arrependo, pois tudo o que tenho e sei foi a música que me deu e me ensinou.

Lula Barbosa iniciou sua carreira artística no início dos anos 70, quando formou o grupo Semente ainda garoto com apenas 15 anos. Venceu vários festivais estudantis muito em voga naquela época. Com o grupo Semente abriu shows de Isaurinha Garcia, Adoniran Barbosa e Paulinho da Viola no Sesc Interlagos. Mais tarde nos anos 80 abandonou o último ano de Publicidade e Propaganda no Instituto Metodista em São Bernardo e começou a cantar profissionalmente nos bares da noite de São Paulo, nos barzinhos, como se dizia antigamente, na época fértil da MPB e da vida noturna no bairro do Bixiga em São Paulo. Cantou durante alguns anos numa das casas mais famosas e badaladas casas da época, o Boca da Noite, na Rua Santo Antônio, no coração do Bixiga, ao lado de Filó Machado, Geraldo Cunha, Celso Miguel e outros e também no Vou Vivendo, Beleléu Chope e Arte, Gente Amiga, Pianos Bar, Barzileirinho, Violão Chopp e Cia, O Porão, e Vozes da Terra, em Santana.
Lula Barbosa compõe para diversos intérpretes da MPB; já fez músicas em parceria com Cesar Camargo Mariano, Eduardo Gudin, Thaís Andrade, Fabio Jr, Mario Lucio Marques, Filó Machado D. Pedro Casaldáglia, Abílio Herlander, Miriam Mirah, Jica, Salgadinho, Adriano Stuart, Marcos Rezende, Irineu de Palmira, Canarinho, Celso Prudente, Eduardo Neves, Joãozinho Gomes, Natan Marques, Vanderlei de Castro e Álvaro Gomes entre outros grandes letristas e poetas. Tem mais de 500 composições gravadas por nomes como Roberto Carlos, Jessé, Fábio Jr., Thobias da Vai Vai, Pierre Onásis, Altemar Dutra Jr., Emmanuel, A 4 Vozes, Olodum, Miriam Mirah, Grupo Catavento, Célia, Jane Duboc, Christian e Ralph, Jair Rodrigues, O Terço, Sérgio Reis, Tarancón, Tania Libertad (México), Pedro Fernández (México), Tito Gomez (Porto Rico), Jim Porto (Italia), Amaya Uranga (Espanha), Katinguelê, Negritude Jr., Só pra Contrariar, Peninha e muitos outros.

Lula Barbosa também atua no campo da publicidade, como intérprete de premiados jingles da publicidade e propaganda brasileira, dentre eles Kaiser (Aquarela do Brasil), Brahma Chopp (Vai de Branco prá Dar Sorte), Fiat (Canção do Exílio), Telesp Celular (Andança), Itaú (Amanhã), Varig, Gol Linhas Aéreas, Banco do Brasil, Bamerindus, Vale do Rio Doce, Bota Sete Léguas, Ticket Restaurante e muitos outros.

Lula Barbosa já fez várias trilhas para documentários em vídeo para a Verbo Filmes. Destacam-se Canção para Zumbi (em parceria com D. Pedro Casaldaglia), Mãos Vazias, Nossa Senhora Aparecida, Ameríndia etc...
Lula participou em abril de 2005 da Caravana 3 da nova edição do Projeto Pixinguinha. Juntamente com Mônica Salmaso e Lui Coimbra fizeram shows em Anápolis, Brasília, Teresina, São Luis, Belém, Santarém, Macapá e Boa Vista. Eles foram acompanhados pelos músicos Benjamin Taubkin (piano), Carlos Bernardo (violão), Luiz Guello (percussão), Murilo O’Reilly (percussão), Natan Marques (violão), Teco Cardoso (sopros) e Zeca Assumpção (baixo). Em todas as cidades visitadas eles tiveram um sucesso fabuloso de público e despertaram um grande interesse da imprensa e da mídia locais.

Lula Barbosa já fez shows em várias unidades do SESC, teatros, Feiras, Clubes, Bares, Convenções, e participa em parceria de projetos culturais com vários artistas da MPB, participando de Festivais de Música ora concorrendo como intérprete ou compositor, ora como jurado, ou como artista convidado para os shows de encerramento. Suas participações mais importantes foram no Festival dos Festivais em 1985 com Mira Ira (2º lugar e melhor arranjo) e no último Festival da Globo em 2000 com Brincos (prêmio de aclamação popular).

Em 2008 retomou o trabalho em parceria com Miriam Miràh e Mário Lucio Marques, formando a Tribo Mira Ira. Gravaram o CD Viajar e fizeram shows de lançamento no interior do estado de São Paulo, com um projeto patrocinado pelo Programa de Ação Cultural da Secretária de Cultura.

Nos últimos anos Lula tem participado intensamente do projeto Sarau Chama Poética idealizado e produzido por Fernanda Almeida Prado. Eles fazem apresentações na Casa das Rosas, Museu da Língua Portuguesa, Biblioteca de São Paulo e SESCs.

Em 2011, Lula completa 30 anos de carreira e já está com dois novos CDs que serão lançados ao longo do ano.


quinta-feira, 23 de junho de 2011

ENTREVISTAS

Esta série de posts aqui no blog tão aguardada pelos leitores, começa a partir de quarta-feira (29).. Quem faz e acontece por estas bandas do arquipélago, darão as caras por aqui...Aguardem !

TODOS PERDEM !!!

Finalmente, após quase 1 mês parada, seguiu para Belém ontem (22) a ambulância novinha doada pelo governo do estado ( ainda na gestão anterior) ao municipio de SSBV, para uma bendita manuntenção na parte elétrica. Coisa pouca que poderia ser resolvida no próprio municipio, mas por conta da burucracia (pois a mesma ainda encontra-se na garantia) teve que ser gastar dinheiro público para levá-la pra capital. Perde a população, perde os cofres públicos...

domingo, 19 de junho de 2011

O MELHOR DA MÚSICA BRASILEIRA

Meus manos, voltamos com estas postagens após um tempinho de ausência.. E o post de retomada traz um pouco da história de Lui Coimbra, espia !

por Francinne Amarante

O carioca Luis Cláudio Coimbra, conhecido como Lui Coimbra, além de tocar vários instrumentos de cordas, revela-se um cantor e compositor de grande talento. Quem já assistiu ao show de Lui sabe que moço faz “milagre” no palco.
Em 1997, o artista iniciou a carreira solo em um show realizado no Teatro do Centro Cultural Itaú (SP), com o lançamento do CD “Ouro e Sol”, resultado de uma parceria com vários amigos músicos.
Fez também parte dos grupos Aquarela Carioca e Religare, e da Orquestra Popular de Câmara.
Em entrevista, Lui conta como descobriu sua vocação artística, revela parcerias, comenta a cena musical independente e dá dicas interessantes pra quem aprecia a música brasileira.
..........................

Entrevista Relâmpago

Música. Início:

Aos dez anos ganhei um violão do meu pai e descobri essa paixão pela música, tocava no colégio, meio autodidata. Aos dezoito anos tive uma base teórica, tranquei a matrícula na faculdade de agronomia e fui tocar violoncelo; quando percebi estava tocando com Caetano Veloso, Aquarela Carioca, Vagner Tiso, Zeca Baleiro, Ana Carolina e fazendo turnê pela Europa.

Disco solo:

Sempre quis mostrar esse lado de interprete, no momento estava maduro pra cantar e encarar esse lado, e fui aos poucos fazendo o disco com parceiros entre uma turnê e outra. Sou muito detalhista e queria trazer coisas que pareciam estar distantes, a popularidade brasileira das cantigas. O disco ficou pronto em quatro anos.

O nome do CD:

“Ouro e Sol” é uma busca pela riqueza possível, pelo prazer puro, colorido e dourado como o Sol. É também o nome da versão que fiz com Zeca Baleiro para a canção “Fildes of Gold” de Sting.

Instrumentista:

Toco Cello, Rabeca (que ganhei de Alceu Valença), charango (um instrumento Inca), guitarra portuguesa, violão, teclado... Os instrumentos se adaptam as nossas afinações, interesses e necessidades.

Ídolos:

Naná Vasconcelos, Hermeto Pascoal, Ceumar, Milton Nascimento, Gil, Caetano, Chico César, Zeca Baleiro, tem muitos... Esses artistas são ‘a alma’ da música brasileira.

Processo de composição musical:

Às vezes acordo com uma música na cabeça, mas depende muito do estar disponível para captar o que já está à disposição, as coisas estão aí, basta sintonizar e isso é uma questão de exercitar.

Projeto Pixinguinha com a Mônica Salmaso:

Foi muito gratificante, a Mônica é ótima e tocamos com músicos maravilhosos. Percorremos oito cidades. Me emocionei quando chegamos a Belém e fomos à rádio Cultura e soube que minha música estava em primeiro lugar e “sem jabá”, ainda existem espaços que dão oportunidade pra música que o povo quer ouvir.

Cena musical brasileira:

Estamos num momento muito criativo da MPB. Tem a cena independente que é um caminho, o músico está se tornando um empresário da sua arte, a internet ajuda bastante.

Mensagem da sua obra:

Uma mensagem otimista de quem acredita na nobreza da música brasileira, além da parte espiritual que está sempre presente em mim e precisa ser reverenciada.
.....................

sábado, 18 de junho de 2011

40 DIAS

Sim, é este o número de dias que o site institucional da prefeitura de SSBV está sem atualização. Dinheiro foi gasto pra contratar profissional para a construção e pagamento de dominio do site. Lançado no ultimo dia 05/04/2011 (aniversário da cidade) o site encheu de esperanças quem quer ver transparente a administração local. Ledo engano !
Reage SSBV !!!!!

DENUNCIAS CONTRA SECRETARIA DE SAÚDE DE SALVATERRA

O Tratamento Fora de Domicílio (TFD), instituído pela Portaria nº 55 da Secretaria de Assistência à Saúde do Ministério da Saúde, é um instrumento utilizado por pacientes portadores de doenças de alta e média complexidades eletivas que precisam sair do município de origem em busca de atendimento médico. No entanto, o que deveria ser a solução vem sendo um tormento para enfermos de Salvaterra, na Ilha do Marajó, já que eles recebem da Secretaria Municipal de Saúde apenas a metade da ajuda de custo repassada pelo governo federal à administração municipal.

A denúncia foi feita por um cidadão de Salvaterra ao email presidente.contracorrupcao@orm.com.br, criado pelo presidente das Organizações Romulo Maiorana, jornalista Romulo Maiorana Junior. O denunciante acompanha o sofrimento da própria mãe na tentativa de se tratar de uma insuficiência cardíaca.

leia mais: http://dariopedrosa.com/?p=5067

DEMOCRATIZANDO CIÊNCIA E CULTURA AO POVO MARAJOARA

Imagine você acordar todos os dias às 4h da manhã para vender tapioquinha na balsa, às 7h ir à aula, à tarde estudar e à noite ainda ter que preparar a venda para o próximo dia. Essa é a realidade da estudante Fernanda Avelar, 20, moradora do município de Salvaterra. Sua rotina não é muito diferente da maioria dos jovens da localidade. E foi com o objetivo de mostrar novas experiências e levar conhecimentos científicos na prática para estimular o interesse desses estudantes pela ciência, que a Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Sedect) realizou nos dias 09 e 10 de junho a Mostra Clara Pandolfo de Ciência e Cultura em Salvaterra.

O evento aconteceu na Escola de Educação Tecnológica do Pará (EETEPA) e reuniu mais de 500 pessoas, entre jovens, crianças, professores e moradores do município. A Escola foi a principal parceira do evento e por meio do seu direitor, Antonio Assis, contribuiu na logística, infraestrutura e programação da Mostra. Mesmo com dificuldades de locomoção, tendo que pegar balsa para ir e vir, cerca de cinco turmas de duas escolas de Soure também participaram do evento que ofereceu atividades diversificadas para atender todos os perfis do público.
Durante a abertura do evento, o Diretor do Campus da Universidade Estadual do Pará (UEPA), Benedito Cruz, agradeceu à Sedect por apostar na educação e no desenvolvimento do município e disse que a Mostra traz novas perspectivas para a localidade. “A ciência pode mudar vidas e transformar realidades e isso pode ser um salto para colocar o Marajó em uma melhor posição na Região”, completou.
A programação foi intensa e contou com diversas atividades. Para os alunos do ensino fundamental foram oferecidas oficinas e exposições onde eles puderam saber como funciona o efeito estufa, ter contato com um telescópio, aprenderam sobre as diferentes fases da lua e como confeccionar uma câmara escura artesanalmente, dentre outras atividades.

Já os estudantes de ensino médio puderam conferir palestras e mini-cursos sobre propriedade intelectual e patentes, prostituição e reaproveitamento do lixo. Além disso, puderam produzir sabão ecológico, construíram um jardim em forma de espiral na própria ETERPA e aprenderam algumas teorias da física por meio da produção e lançamento de um foguete feito com garrafa pet. “Participei de uma atividade onde aprendi a confeccionar um produto e poderei vendê-lo e assim obter uma renda extra para ajudar minha família”, comenta João Carlos, morador do município.
Inclusão – No segundo dia do evento, um portador de necessidades visuais visitou a Mostra e mesmo sem atividades específicas voltadas para esse tipo de público, as equipes adaptaram suas exposições para que o estudante pudesse absorver os conhecimentos que estavam sendo disponibilizados. “Foi uma surpresa para nós. Não estávamos preparados. Mas rapidamente adaptamos nossa atividade e linguagem para que ele não deixasse de visitar a exposição”, conta a estudante Márcia Ferreira.

A Mostra Clara Pandolfo é uma maneira de estimular a indagação e a reflexão dos estudantes para adquirirem gosto pela ciência, além de ser um apoio para os professores mostrarem a eles de forma prática tudo o que é repassado em sala de aula. “Devido à falta de tecnologia dentro da sala de aula, a gente acaba utilizando somente o quadro e a imaginação. Eu trabalho com as disciplinas de matemática e física, então se tivéssemos acesso as novas tecnologias, facilitaria muito o ensino para eles”, relata Hugo pena, professor da escola Stella Mares, de Soure.

Fonte: Ag. Pará de Notícias





sexta-feira, 17 de junho de 2011

SAÚDE: O PÚBLICO E O PRIVADO

Acompanhando o boom do crescimento de grandes hospitais particulares na região metropolitana de Belém, me pergunto: -Se o privado pode, por quê o publico não?
O avanço mediocre nas politicas públicas, que nada mudam substancialmente na qualidade do serviço prestado em postos e hospitais pelo Brasil, e que no Marajó é causa endêmica, permitem esta comparação. Municipios marajoaras que não têm como assistência básica, serviços de ulrassonografia e endoscopia, e que lhes obriga a contratar o serviço (mesmo com o aval de SESPA e MS) de forma amadora e clientelista, me causa repulsa. Em SSBV existe o maior exemplo desta prática. A relação comercial entre o prestador de serviço médico ,Itamar Cardoso e a gestão da saúde, no mínimo nos causa estranhesa.
A necessidade de se ter o serviço de diagnósticos de ultrasson em SSBV é evidente, nosso questionamento é sobre a lisura na contratação do serviço, queremos respeito a lei 8.666, onde o quesito moralidade é fator determinante pra contratação de serviços.
Com a palavra a secretaria Municipal de Saúde de SSBV

quinta-feira, 16 de junho de 2011

O ÚLTIMO VERSO

Pra minha eterna mocinha !

Ficou em mim
O gosto do beijo
O cheiro do corpo
A agressividade da hora
O falso da palavra
Ficou em mim
A fragilidade do gesto
E alguma esperança
Renasço
Quando passo
Por caminhos
Que nunca passei
Ou quando a lembrança
Me deixa encontrar
Por breves instantes
Estradas já percorridas
Com a ternura intensa dos sozinhos
A poesia me assalta
E me rouba para ti

São os últimos versos
O poema está completo
As coisas mais lindas que fui
Fazem parte dele
Poderia tentar mais
Para que este ultimo verso
Não fosse dito
Mas prefiro a perda
Única maneira
De te eternizar em mim
(Marcos Quinan)

PIRATARIA NO MARAJÓ

Quem costumeiramente faz viagens pelos rios marajoaras, sabe do perigo que corre. Desde 1992 quando comecei a viajar pela amazônia, fui testemunha de diversos assaltos, alguns com vítimas fatais e outros apenas com prejuízo material. Pois bem, relato isso, pois fico perplexo com as autoridades policias deste estado que ficam surpresos com as ações da piratarias nos rios. Ora, ora, sumanos, combater a piratarias nos rios amazônicos precisa muito mais de blá, blá, blá, e sim de profundo conhecimento de causa. Quem fomenta e patrocina esta ação delituosa ?
Nenhum batalhão fluvial vai ser suficientemente capaz de combater o crime em suas diversas ramificações. O assalto às embarcações e roubo de cargas, precisam de combate intenso. Armadores precisam se policiar na emissão de passagens, emitindo-as apenas com apresentação de documento oficial ( prática que ainda é sonho em alguns municípios marajoaras).
Mecanismos existêm, falta boa vontade de alguns !

sexta-feira, 10 de junho de 2011

VEM SUMANO !

POR TUDO O QUE FOR....

TODO O SENTIMENTO

Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente.
Preciso conduzir
Um tempo de te amar,
Te amando devagar e urgentemente.
Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez,
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez.
Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente...
Prefiro, então, partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente.
Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza,
Onde não diremos nada;
Nada aconteceu.
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.

(Chico Buarque)

quarta-feira, 8 de junho de 2011

DESABAFO DE UMA SOURENSE

Por e-mail, Wilcely Simões questiona a aplicação de recursos para o turismo na "Pérola do Marajó"

"Soure agora é até a 5ª rua com a travessa 18 é??? Quer dizer que os outros bairros como Pacoval, São Pedro e Bairro Novo não fazem mais parte da cidade? Só pode ser isso, pois é o que se percebe com a aprovação desse projeto “tapa buraco” onde o mesmo está voltado apenas para o bairro Centro, visando apenas a boa aparência que os visitantes de outros estados e países vão levar da Capital do Marajó, enquanto seus moradores, as peças mais importantes de tudo isso, continuam sendo obrigados a conviver com problemas, como por exemplo, uma saúde precária. Isso é uma falta de respeito muito grande com a parte de população sourense que não foi e nem será contemplada com os benefícios do bendito projeto, ou será que esses cidadãos não tem influencia nenhuma na economia da cidade?"

terça-feira, 7 de junho de 2011

TURISMO NO MARAJÓ

No último final de semana nos Municípios de Soure e Salvaterra aconteceu reunião da PARATUR/PRODETUR (Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo) e a Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó - AMAM com várias entidades locais para aprovação final das Minutas dos Projetos Executivos, de um Convênio do Programa que beneficiará US$ 22 milhões até 2013, para os municípios de Soure, Salvaterra e Ponta de Pedras. Por unanimidade os Projetos foram aprovados.

COMTEMPLADOS

Salvaterra será contemplada com: Revitalização do Porto Camará; Construção do Centro de Informações ao Turista (CIT) no Porto Camará; Construção de outro Centro de Informações ao Turista (CIT), na Praça do Pescador ao lado da Igreja Matriz e Sinalização Turística do Porto do Camará, cidade de Salvaterra até o Porto das Balsas.

Soure receberá: Revitalização do Terminal Fluvial de Soure; Construção do Centro de Informações ao Turista (CIT) dentro do Terminal Fluvial; Pavimentação das Ruas 1ª. Até a 5ª. Rua; Pavimentação das Travessas 11 até 18ª; Sinalização Turística da cidade de Soure até a praia do Pesqueiro. No próximo dia 08 a reunião será em Ponta de Pedras também, para aprovação das minutas do Projeto do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo naquela cidade.
Fonte: AMAM

NOTA DO BLOG:
Perguntar não ofende, e SSBV com seus inúmeros projetos que estariam tramitando nos ministérios ? Onde está o projeto de Turismo de Base Comunitária que outrora a assessoria técnica da prefeitura confirmou que seria implantado em SSBV ?
Muito me preocupa o gasto desnecessário com "técnicos" em turismo pra acompanhar ou desenvolver projetos nesta área... Se alguém da prefeitura tiver alguma informação concreta sobre o assunto, o espaço está aberto pra divulgação. Só lembrando, já são 6 anos e 5 meses de governo e até agora nenhuma ação pro desenvolvimento do turismo em SSBV.
Reage SSBV !!!!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

FACETE NA MIRA DA POLICIA FEDERAL

A Polícia Federal realizou busca e apreensão de documentos e dados digitais na sede da Faculdade de Educação Tecnológica do Pará (Facete), em Ananindeua, região metropolitana de Belém. A operação foi determinada pela Justiça Federal a pedido do Ministério Público Federal (MPF), que acusa o proprietário da faculdade por estelionato.

Foram apreendidos diplomas, históricos escolares e outros registos de alunos na instituição, além de livros e registros contábeis e cópias de arquivos de computador. Todo o material está sob a guarda do MPF. Na tarde desta sexta-feira, 03 de junho, o material será avaliado pela Procuradoria da República em Belém para análise de quais dados serão utilizados como provas no processo judicial.

De acordo com informações repassadas ao MPF pelo governo federal, a Facete não tem autorização para promover cursos de graduação e de pós-graduação e nem sequer está credenciada no Ministério da Educação (MEC). Caso condenado por estelionato (artigo 171 do Código Penal), o proprietário da empresa pode ser punido com reclusão de um a cinco anos, e multa.

Segundo processo – A denúncia criminal foi ajuizada pelo procurador da República Ubiratan Cazetta no último dia 20. “Ressalta o MEC que os diplomas expedidos pela Facete não poderiam nem mesmo ser chancelados por outra instituição de ensino superior, sob pena de flagrante desrespeito à legislação educacional vigente”, destacou Cazetta na ação.

“Sendo assim, configurada está a lesão, mediante engodo, a diversas pessoas que foram prometidas de obter graduação mediante diploma que a Facete não poderia jamais dar”, concluiu o procurador da República. O pedido de busca e apreensão foi autorizado pelo juiz Rubens Rollo D’Oliveira, da 3ª Vara Federal em Belém.

No início do ano, a Facete já havia sido processada pelo MPF. A pedido do procurador da República Alan Rogério Mansur Silva, em 18 de fevereiro a juíza Lucyana Said Daibes Pereira, da 5ª Vara Federal na capital, determinou que a Facete interrompesse imediatamente as atividades acadêmicas e as matrículas nos cursos de graduação. No início de maio, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, confirmou a decisão. No entanto, alunos da faculdade em diversos municípios do Estado informaram que a decisão não estava sendo cumprida.

De acordo com material de propaganda ao qual o MPF teve acesso durante a investigação do caso, a Facete oferece graduação em matemática, pedagogia, história, ciências sociais, geografia, filosofia, letras, ciências da religião, física e teologia e pós-graduação em psicopedagogia, educação inclusiva, gestão e supervisão escolar e ensino religioso

Fonte: ASCOM / Policia Federal

FESTIVAL DO CAMARÃO EM MUANÁ

O 30º FESTCAM acontecerá na cidade de Muaná nos dias 3, 4 e 5 de junho de 2011. 30 anos do Festival do Camarão de Muaná: A maior festa cultural do Marajó. O Município de Muaná, localizado na Ilha do Marajó, faz os preparativos para realizar o 30º FESTIVAL DO CAMARÃO (FESTCAM), evento que pela sua grandeza e importância tornou-se um ícone das manifestações populares deste arquipélago.
O 30º FESTCAM acontecerá na cidade de Muaná nos dias 3, 4 e 5 de junho de 2011. Serão quatro dias de uma intensa e variada programação com shows musicais, festa de aparelhagem, apresentações folclóricas, gastronomia, artesanato, atividades esportivas e muito mais. Tudo gratuito e aberto ao público em geral. Realizado pela Prefeitura Municipal de Muaná, o FESTIVAL DO CAMARÃO chega à sua 30ª edição reconhecido como um projeto de relevância regional e nacional, com um público crescente a cada ano, confirmando o imenso potencial para o fortalecimento da cultura, do turismo e da economia da região.
Segundo dados das empresas de transporte e da Polícia Militar, mais de 30 mil pessoas participarão do evento em 2011, boa parte delas turistas vindos inclusive de outros estados brasileiros e também do exterior. Segundo o prefeito Raimundo Cunha, o 30º FESTCAM busca celebrar e valorizar a cultura muanense e marajoara, consolidando-se ao longo dos anos como o maior evento cultural do Marajó e uma das principais manifestações populares do Pará.
Uma das novidades na programação dos 30 anos do Festival será a realização da Noite Gospel no dia 2 de junho, programação voltada para o público católico e evangélico da região e que contará com artistas de renome nacional.
O evento será realizado no CAMARÓDROMO, espaço definitivo do festival construído pelo atual Governo Municipal, que assim proporciona mais segurança, bem estar e conforto à população e visitantes. É a melhor estrutura da região a serviço do lazer e bem-estar de nosso povo.

Venha você também conhecer e se encantar com a tradição cultural e as belas paisagens de Muaná, a "Princesa do Marajó". Quando junho chegar, embarque conosco em nossa festa maior.

Programação

DIA 03/JUNHO · SEXTA-FEIRA

16:00 h – Gugu Boy - O Som da Tecnologia
17:00 h – Mega Som Magnata
18:30 h – Tribo Som (Barcarena)
20:00 h – Apresentação dos Artistas da Terra – Cantores locais
21:00 h – Abertura Oficial do FESTCAM 2011
22:00 h – Pedrinho dos Teclados
23:00 h – Gugu Boy - O Som da Tecnologia
23:30 h – Banda Agito Show
00:30 h – Mega Som Magnata
01:00 h – Banda Batidão do Melody
02:30 h – Tribo Som (Barcarena)
05:00 h - Encerramento

DIA 04/JUNHO · SÁBADO

09:00 h – Mega Som Magnata
Feira Livre do Camarão – na área externa do Camaródromo
15:00 h – Gugu Boy - O Som da Tecnologia
17:00 h – Mega Som Magnata
18:30 h – Tribo Som (Barcarena)
19:30 h – Banda Cheiro do Pará
20:30 h – Gugu Boy - O Som da Tecnologia
Homenagem ao Pescador
21:00 h – Viviane Batidão e Banda
22:30 h – Mega Som Magnata
Homenagem ao Pescador
23:00 h – Banda Fruto Sensual
00:30 h – Tribo Som
Homenagem ao Pescador
01:00 h – Pinduca e Banda
02:30 h – Tribo Som (Barcarena)
03:00 h – Sandro Aragão e Banda
04:30 h – Mega Som Magnata
06:00 h – Encerramento

DIA 05/JUNHO DOMINGO

09:00 h – Gugu Boy (O Som da Tecnologia)
Feira Livre do Camarão – na área externa camarodromo
12:00 h – Mega Som Magnata
16:00 h – Grupo de Pagode Inspiração
17:00 h – Desfile de Miss e Mister Festcam 2011
Concurso “O maior comilão de camarão com açaí”
Entrega das Premiações do Torneio de Futsal do FESTCAM
Entrega de plaquetas para os criadores dos emblemas dos Festivais anteriores
Arrastão do FESTCAM com o Trio Elétrico
18:30 h – Show de Abertura da Quadra Junina Muanense
Grupo de Expressões Culturais “Os Muanãs”
Grupo de Capoeira Aberê
Quadrilhas Juninas de Muaná
19:30 h – Mega Som Magnata
20:30 h – Banda Batidão do Axé
21:30 h – Tribo Som
22:30 h – Banda Anjos do Melody
00:00 h – Mega Som Magnata
01:30 h – Tribo Som
03:30 h – Gugu Boy (O Som da Tecnologia)
05:00 h – Encerramento


Como Chegar a Muaná:

Via aérea
Destino Local de Embarque Tempo de Viagem Transporte
Belém-Muaná - Aeroporto Júlio César - Av. Senador Lemos 30 minutos Táxi Aéreo
Muaná - Belém - Campo de Pouso Municipal 30 minutos Táxi aéreo

Informações das empresas: (91) 3233-3986

Via fluvial
Destino Dias Horário de Partida Local de Embarque Tempo de Viagem Transporte
Belém-Muaná - 2ª a 6ª 19:00 Porto S. Benedito-Av. Bernardo Sayão 6:00 horas Navio
Belém-Muaná - Terça e Sábado 12:00 Porto S. Benedito-Av. Bernardo Sayão 6:00 horas Navio
Muaná-Belém - Todos os dias 21:00 Trapiche Municipal 6:00 horas Navio
Muaná-Belém - Domingo 12:00 Trapiche Municipal 6:00 horas Navio
Abaetetuba-Muaná - Segunda a Sábado 11:00 Porto Carvalho 4:00 horas Navio
Muaná- Abaetetuba - Segunda a Sábado 7:00 Trapiche Municipal 4:00 horas Navio

Contatos das empresas/embarcações

Embarcação Proprietário Telefones

N/M Luzeiro JC Jesus Coelho (91) 91569914
B/M Comte. Garcia Zica Garcia (91) 3494.1332 · 91187207
B/M Bom Jesus de Muaná Claudio Coelho (91) 9123.9066
F/B Salmista Chamundo Nunes (91) 8141.8439 · 9117.7474

Nota: Os horários e dias informados nas tabelas de viagens poderão sofrer alterações sem aviso prévio por este site.

Contatos úteis

ANTAQ (Agencia Nacional de Transporte Aquaviários): Fone: 0800.6445001
ARCOM (Orgão Estadual de Fiscalização e Execução dos Serviços Públicos do Setor de Transportes)
Endereço: Rua dos Tamoios, 1578, Bairro de Batista Campos
Fones: 0800.911717 · 3213.3417
Representação de Prefeitura de Muaná em Belém. Fones: 3249.3920 / 3940
Para saber mais: http://www.muanadomarajo.com.br/index.html
Wavá Bandeira

ASCOM - AMAM

SEM POSTS

Com os esforços direcionados para a produção e editoração da versão impressa do blog que circulará nos dias 18 e 19 de junho, demos uma pausa nas postagens por aqui. Peço a compreensão dos leitores.
Um abraço
Flávio Costa