quarta-feira, 20 de setembro de 2017

GURUPÁ: DETRAN REALIZARÁ ATENDIMENTO ITINERANTE

Nos dias 23 e 24 de setembro (sábado e domingo), o atendimento itinerante do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) chegará ao município de Gurupá (no Arquipélago do Marajó, onde haverá apenas a primeira fase do processo de habilitação, que inclui exame médico e psicotécnico para candidatos à primeira habilitação.
 Novas normas - Os candidatos à primeira habilitação no interior do Estado precisam ficar atentos às novas normas estabelecidas para a aquisição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) provisória. É preciso marcar o atendimento na Ciretran local ou pelo site do Detran. O candidato também precisa comparecer na data marcada para o exame já com o boleto pago. Na primeira fase é exigida a captura de imagem e biometria. Nas Ciretrans onde esta tecnologia ainda não está disponível, a equipe volante estará no município um dia antes, a fim de cumprir o que determina a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Em Gurupá, onde ainda não há agência, o Detran garantirá o suporte para que esse atendimento seja feito momentos antes do exame. A coordenadora do Núcleo de Ciretrans do Detran, Giselle Sanjad Maués, assegurou que o cronograma de atendimentos itinerantes será mantido até o final do ano. “Há uma demanda muito grande no interior do Estado por esse serviço”, informou. Um exemplo dessa grande procura ocorreu no município de Cametá, na Região do Baixo Tocantins, no último final de semana, quando 250 pessoas marcaram o atendimento, porém mais de 500 compareceram para fazer os exames.

ANAJÁS: PRODUTORES DO MARAJÓ QUEREM A REATIVAÇÃO DO PROJETO DE SERINGUEIRA

Os produtores de seringueira do Marajó querem o apoio do governo do Estado para conseguir recursos federais com o fim de viabilizar a produção de borracha na região.
O Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira poderá ser reativado no Pará. Esse é o anseio dos produtores do Marajó que estiveram nesta terça-feira, 19, na Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), com o secretário Giovanni Queiroz. Eles querem o apoio do governo do Estado para conseguir recursos federais com o fim de viabilizar a produção de borracha na região.
 O programa da Sedap, que chegou a ser incluído no plano federal de Desenvolvimento Territorial Rural, começou em 2013 no município de Anajás, mas parou no ano seguinte por causa da mudança de governo e de prioridades.
Hoje os produtores querem a reativação dos seringais nativos do Marajó, que possui 30 milhões de árvores em seis municípios, 10 milhões só em Anajás, onde será desenvolvido o projeto piloto com produção de borracha, açaí e essência de óleos vegetais.
 A área para o plantio já está pronta, mas não tem a estrutura necessária para absolver a produção de borracha e precisa de uma pequena agroindústria para beneficiar o açaí e extrair o óleo vegetal. O programa já cadastrou duas mil famílias de produtores, 400 só na área de seringueira. Cada um tem capacidade para produzir meia tonelada de borracha por mês, mas o projeto está parado por falta de comprador.
 “A produção tem mercado garantido porque o Brasil importa 160 mil toneladas de borracha anualmente da Malásia e Indonésia”, informou o agrônomo Paulo Soares, da Federação Agropecuária do Pará (Faepa), que assessora a prefeitura de Anajás. O secretário de Agricultura do município, Ozemar Alves, disse que “o projeto é a esperança de crescimento de Anajás, que tem 90% da população de 30 mil habitantes abaixo da linha de pobreza”.
 O secretário Giovanni Queiroz vai tentar viabilizar linhas de microcrédito no Banco do Estado Pará (Banpará) para atender os produtores e sugeriu também os recursos do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf-Floresta), “mas é preciso que os agricultores estejam adimplentes junto às instituições financeiras para recuperar o crédito bancario”, alertou.

Fonte: Agência Pará

OPERAÇÃO "RIO SEGURO" COMBATE A AÇÃO DE PIRATAS NO RIO TAJAPURU

A Superintendência Regional do Marajo Ocidental e CPRXII, sensíveis ao aumento dos casos de roubos a embarcação promovidos por organizações criminosas conhecidos por piratas realizou hoje operação RIO SEGURO no objetivo de identificar e desmantelar tais criminosos.
A equipe da Polícia Civil, comandado pela Superintedente Vanessa Macêdo, escrivao Wesley, Investigadores Paulo Aragao e Augusto Raulino e GTO, comandado pelo Sgt Costa, e integrada pelo SGT CARDOSO, Cabo Alves e Soldados Deyviso, Alessandro e Gama, embarcaram na EAT 01 e saíram em direção ao principais rios que são alvos das quadrilhas.
No Rio Tajapuru recebemos denúncias importantes de ribeirinhos, que mesmo amendrontados pela periculosidade e destemor dos piratas, não exitaram em apontar os integrantes da organização criminosa que atua no Estreito de Breves, liderada pelo nacional Eduardo Custodio, pirata de alta periculosidade, conhecido pela pratica de roubos a embarcação, sendo preso e processado várias vezes pelos mencionados crimes.
Foi efetuado levantamento preciso de onde estava escondido parte do material oriundo do roubo a balsa Bertolini, praticado pela quadrilha de Eduardo, apurando-se que os principais integrantes são Eduardo Guimarães Custodio, Taíso Pena Vieirae Elton Costa Rodrigues,vulgo Mãozinha, os quais estariam usando casas de familiares para esconder o material ainda não vendido.
A primeira residência a ser abordada foi do pai de Taiso, Nilton Pena Vieira, efetuando buscas na mata adentro, localizando um "Taipiri" que havia vultosa quantidade de caixas de panela da marca Brilux, roupas ainda embaladas em sacos plásticos e motores rabudos, motivo pelo qual efetuou a detenção de Nilton e Nelson Soares, cunhado de Taiso.
A segunda casa abordada foi da esposa de Elton, vulgo Mãozinha, Sra Iraci Raposo Viana, localizando-se muitas panelas novas da marca brilux, ocasião em que a mencionada mulher confessou que eram oriundas do roubo, efetuando-se também a detenção da aludida nacional Direcionou-se para a casa do pai de Eduardo, local em que estaria escondida as armas utilizadas no crimes, bem como as embarcações que serviam para abordar as embarcações, sendo que quando a EAT se aproximou da mencionada casa deparou-se com Eduardo, o qual, ao perceber a presença policial, prontamente evadiu-se, embrenhando na Mata, ficando no local somente Raimundo Custodio, pai do assaltante.
Na mencionada casa foi localizado vultosa quantidade de roupas novas ainda embaladas em sacos plásticos, 01 espingarda, 01 munição intacta de calibre 38 e a quantia de R$17.340,00 (dezessete mil, trezentos e quanta reais), além de motores rabudos, motivo pelo qual efetuou-se a detenção do aludido senhor. Apesar das incursões efetuadas na mata adentro não obteve êxito na detenção de Eduardo, Taiso e Elton.
O material apreendido e pessoas detidas foram trazidos para Gurupa, cidade mais próxima, para as providências pertinentes. Amanhã as diligências continuam no objetivo de apurar outros roubos a embarcação.

Fonte e foto: Amaury Silveira

terça-feira, 19 de setembro de 2017

GURUPÁ: TRIPULANTE DE EMBARCAÇÃO É BALEADO DURANTE ASSALTO

O tripulante baleado recebendo os primeiros socorros. (Foto: Branco Bello)
Na tarde de ontem, 18, por volta das 14h, a embarcação tipo empurrador, Anthurin (Balsa 57), foi abordada por dois assaltantes em frente a cidade de Gurupá.
De acordo com o comandante da embarcação, Maximiano Batista, os elementos após rederem a tripulação, foram surpreendidos por seguranças contratados pela empresa de navegação. Durante a ação, os bandidos efetuaram disparos com arma de fogo (espingarda), atingindo no peito e na coxa direita, o tripulante Marcos Wilson Passos Gonçalves. Diante da reação dos seguranças, os marginais fugiram em uma embarcação, tipo ‘rabeta’, porém, por conta dos disparos feitos pelos seguranças, a embarcação afundou, e os mesmos conseguiram empreender fuga nadando para margem do rio Amazonas.
Assim que foram avisados, por volta da 15h, a Polícia Civil e Militar de Gurupá, partiram em busca dos assaltantes, mas, não lograram êxito, até o momento. A vítima baleada, foi encaminhada para o Hospital Municipal de Gurupá, e após os primeiros socorros, foi encaminhada para o Hospital Regional de Breves. Não foram ainda, divulgadas informações oficiais sobre o estado de saúde do tripulante. A Polícia investiga o caso.

Fonte: Dailton Palheta.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

PROJETO DE LEI PROPÕE A CRIAÇÃO DE BATALHÃO DE FRONTEIRAS DA PM NOS RIOS DO PARÁ

Garantir mais segurança à navegação nas fronteiras dos rios do estado do Pará, é a proposta do Projeto de Lei 49/2016 de autoria do deputado estadual Ozório Juvenil. Pela proposição, o parlamentar sugere ao Poder Executivo, a criação do 1º Batalhão de Fronteiras da Polícia Militar a ser instalado no município de Breves, no Marajó, para combater as ações criminosas com incidência no Estreito de Breves que interliga, por meio de canal fluvial, os estados do Pará, Amazonas e Amapá.
Pelo Projeto Indicativo, o autor propõe que o 9º Batalhão sediado na cidade de Breves, seja transformado em 1º Batalhão de Fronteiras, desde que sejam feitas as adequações necessárias para realizar o enfrentamento aos crimes de tráfico de drogas que passam pelos rios e combater a ação de piratas em barcos na região.
 O Estreito de Breves é um caminho por onde passam embarcações de pequeno, médio e grande porte. É neste caminho onde acontecem muitos ataques de piratas. Os alvos principais são embarcações que transportam alimentos, botijões de cozinha e produtos eletrônicos. Além de roubar as cargas e os pertences dos passageiros, os piratas agem com violência e, em alguns casos, praticam crimes de exploração sexual.
 “Considerando a extensão geográfica e o perigo que os rios apresentam para a população que vive sofrendo com o ataque de piratas, sugerimos esse projeto para garantir o patrulhamento mais ostensivo em regiões perigosas, como é o caso do Estreito de Breves”, justifica Ozório Juvenil, autor do projeto. O deputado acrescenta ainda que “ precisamos de mais ações que tragam segurança aos trabalhadores e aos passageiros da navegação fluvial na região norte. A população e as empresas de navegação cobram essas ações”, disse.
 Para ele, um dos maiores desafios dos órgãos de segurança é o de traçar um debate mais amplo sobre o tema e buscar compreender a atuação do narcotráfico, de forma que busque resgatar a cidadania de muitos jovens envolvidos nesse tipo de crime.
 NÚMEROS - Segundo registros da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, mais de cem casos envolvendo furtos, roubos e latrocínios – roubo seguido de morte - foram identificados no canal fluvial entre 2014 a 2015. Em março de 2014, uma embarcação foi abordada por piratas e o chefe de máquinas reagiu e foi morto a tiros no Estreito de Breves.
 LEI - A propositura foi elaborada com base na Constituição Federal, em seu artigo 24 e incisos, que determinam ser competência da União, dos Estados e ao Distrito Federal, legislar concorrentemente sobre florestas, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos recursos naturais, proteção do meio ambiente e controle da poluição. O Projeto já foi encaminhado para apreciação do governador.
Texto: Mara Barcellos/ALEPA

domingo, 17 de setembro de 2017

SSBV: FESTIVAL "PANIS ET CIRCUS"

Trago ao palanque o cometário deixado na postagem "PMS Humilhados pela Prefeitura"


"Estive em São Sebastião da Boa Vista em decorrência do Festival do Açaí. Quando me deparei com a estrutura montada,  veio a minha mente a histórica frase de "Panis et circus" proferida pelos romanos para construção do Coliseu. 
Ora, um município com tantas demandas e prioridades, porque motivos o prefeito, que é evangélico, usou uma estratégia tão antiga ? Será que a negação propositada a população para que a mesma não se revolte com tanta corrupção, dando o circo para o povo?. Qualquer que seja a estratégia, esta vai na contramão de qualquer cartilha de gestão nesses dias tenebrosos de cofres vazios, Mais uma vez a população hipnotizada fica ao largo de uma administração responsável que busque as melhorias do município. Quando os acéfalos comandam, mais fácil não ousar e sim usar uma prática milenar, porem tome cuidado o Império Romano caiu e o coliseu ruiu"

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

"PIRATA" MORRE EM CONFRONTO COM POLICIAIS EM IGARAPÉ-MIRI

Imagem; AGPA - 
No início da manhã de hoje (07/09), morreu na troca de tiros com policiais civis e militares, um “pirata” conhecido pelo apelido de "Rico". A polícia ainda está identificando o nome do assaltante junto aos familiares.
Segundo o Grupamento Fluvial da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, o criminoso integrava uma quadrilha que há algum tempo aterrorizava os moradores de áreas ribeirinhas da cidade de Igarapé- Miri, localizada no nordeste do Pará.
Rico estaria na companhia de "Joso" e "Bena", irmãos e comparsas nas ações de pirataria. No último dia 3, o trio disparou contra uma lancha da Companhia Fluvial, utilizada nas buscas para localizar o grupo criminoso. O projetil perfurou o casco e, por sorte, acabou se alojando em uma touca que se encontrava no bolso de um policial militar. Ele nada sofreu.
Rico foi alvejado no momento em que resistiu à prisão. As buscas foram iniciadas no início deste mês após denúncias anônimas. O grupo estava escondido numa área às proximidades do rio Japiim. Joso e Bena conseguiram fugir do cerco. Apesar de ser levado ao hospital de Igarapé- Miri, Rico não resistiu ao ferimento. O corpo foi encaminhado à unidade Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, em Abaetetuba.
Na ação de combate à pirataria, em Igarapé-Miri, foi montada uma força-tarefa composta por agentes da Delegacia de Polícia Fluvial, Companhia Fluvial da Polícia Militar, Polícia Ambiental e Grupo Tático Operacional da PM que realizava rondas em áreas ribeirinhas de rios como Samaúma, Pindobal e São Lourenço. Essas áreas estavam sendo abandonadas pelos moradores devido à ação dos piratas. Assaltos a embarcações e às residências e até homicídios estão na relação dos crimes praticados por Rico e demais integrantes da organização criminosa.
“Estamos atuando para trazer a paz a esses moradores, observamos a saída deles por conta da ações desses criminosos, mas garantimos a resposta devida e sabendo que o trabalho de combate aos piratas vai continuar”, disse o delegado Arthur Braga, titular da Delegacia de Polícia Fluvial.

Apreensão
Nas residências dos criminosos, os policiais encontraram muitos produtos de roubo como lancha, roupas, eletrodomésticos como televisores, motores geradores, câmeras de segurança, redes de pesca, máquina de açaí e até louças.

Por: Sérgio Chene - SEGUP

PORTEL: FEIRA DE CIÊNCIAS REÚNE PESQUISADORES, ESTUDANTES E RIBEIRINHOS

O evento acontecerá na comunidade Santo Ezequiel Moreno, onde vivem 30 famílias que cultivam 30 hectares de açaí nativo
Cerca de 200 pessoas devem participar, de 7 a 9 de setembro, da II Feira de Ciências da Gleba Acutipereira, realizada pela Associação dos Trabalhadores Agroextratistas do Acutipereira (ATAA) em Portel, no Marajó, com a organização do Comitê de Governança Florestal, do qual o escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) faz parte. Além de agricultores de outras 15 comunidades da Gleba, estarão presentes profissionais da área, pesquisadores e estudantes.
 O evento acontecerá na comunidade Santo Ezequiel Moreno, onde vivem 30 famílias que cultivam 30 hectares de açaí nativo. “Há aproximadamente mais 200 hectares para os quais estamos trabalhando plano de manejo”, aponta o engenheiro florestal da Emater, Milton Costa.
 No dia 8, haverá um intercâmbio para Melgaço, município vizinho, com visita à chamada Casa Sustentável, projeto desenvolvido pelo técnico da Emater Mauro Monteiro. A propriedade reúne experiências de placas solares, sistemas agroflorestais, meliponicultura e banheiro ecológico.

Por Aline Miranda/AGPA

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

BAGRE: MP DISCUTE QUESTÕES AGRÁRIAS E FAZ VISTORIAS EM ESCOLAS

As promotoras de Justiça Eliane Cristina Pinto Moreira (I Região Agrária) e Gabriela Rios Machado (Bagre) participaram de audiência pública realizada pelo Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) que tinha dentre seus objetivos tratar do ordenamento fundiário do Município, de conflitos agrários e políticas de inclusão da produção familiar, tais como a obrigatoriedade do Município aplicar 30% dos recursos recebidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) na aquisição de produtos para a merenda escolar oriundos da produção familiar, territórios quilombolas e terras indígenas.
Na ocasião também foi lançada a campanha da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e STTR: “Não venda sua terra, não venda sua vida”.
No decorrer da audiência vários questionamentos foram dirigidos ao Ministério Público, que pôde prestar esclarecimentos sobre procedimentos em trâmite na Promotoria de Justiça Agrária, com encaminhamentos para o tratamento de conflitos em apuração no âmbito da instituição.
Outra preocupação recorrente diz respeito ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e a aquisição de produtos da agricultura familiar.
A PJ Agrária esclareceu que Bagre é um dos municípios investigados em Inquérito Civil próprio, por constar nos quadros do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação como um Município que tem performance de 0% na última prestação de contas publicada no site do fundo, acerca do cumprimento dos 30% obrigatórios pela lei, estando ao seu lado os municípios de Afuá, Bagre, Breves, Chaves, Marapanim, Mocajuba, Santa Maria do Pará, Santo Antonio do Tauá e São João de Pirabas, os quais não cumprem nem 1% da obrigação legal.
Por esta razão, após a realização da audiência pública as promotoras de Justiça realizaram vistorias em três escolas do município e constataram que em todas estas a merenda escolar restringe-se à produtos industrializados, altamente processados. Nenhuma fonte de proteína in natura vegetal ou animal foi localizada nas escolas, onde existiam tão somente almondegas enlatadas, apesar dos servidores presentes informarem que recebem frango e picadinho. Nenhum produto in natura, tal como legumes, frutas ou verduras foi encontrado, à exceção de uma das escolas na qual existiam cebolas e açaí, este em quantidade reduzida.
Para Eliane Moreira “a situação é extremamente preocupante, em primeiro lugar porque, em tese, estamos perante um descumprimento da Lei, mas a maior preocupação é com a vulneração da saúde nutricional das crianças e adolescentes atendidos pelas escolas, que certamente não estão tendo o seu direito de acesso aos nutrientes básicos para seu desenvolvimento saudável assegurado. Deve-se ressaltar, ainda, que a ausência de observância da aquisição de produtos oriundos da agricultura familiar impede a geração de renda e absorção da produção local, desrespeitando os direitos de agricultores e agricultoras familiares de acessarem o mercado institucional representado pelo PNAE”.
Após a lavratura do termo de vistoria realizada, a Prefeitura Municipal de Bagre será novamente notificada para manifestar-se, e a situação constatada será levada ao conhecimento do FNDE e ao Ministério Público Federal, por envolver recursos federais, independente da adoção de medidas cabíveis por parte do MPPA.

Texto: Promotoria Agrária da I Região
Edição: Assessoria de Comunicação

sábado, 2 de setembro de 2017

SSBV: PMs HUMILHADOS PELA PREFEITURA

O casebre disponibilizado pela PMSSBV aos PMs
O Festival do Açai de São Sebastião da Boa Vista, no Marajó, um dos eventos mais esperados por toda a região das ilhas, começou ontem (01).
Para garantir a segurança dos milhares de turistas e nativos, a Policia Militar do Estado do Pará enviou reforço, mas em contrapartida a Prefeitura de SSBV e o prefeito Hilton Lima, do PSDB, agradeceu de forma vexatória o apoio,  alojando os praças em condições precárias.
A Associação de Cabos e Soldados da PM e BM do Pará lançou nota repudiando a forma que estão sendo tratados no município.

NOTA DE REPÚDIO AO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA!
 É repugnante a forma como os nossos Policiais Militares são tratados e desrespeitados por grande parte dos comandantes e autoridades políticas em nosso Estado. Observa-se pelas imagens, o mínimo que deveria ser garantido a esses homens, como um local apropriado para o repouso, alimentação e necessidades básicas não foi oferecido. A esse local insalubre e totalmente improvisado, foi chamado de "alojamento" pelo prefeito do município de São Sebastião da Boa Vista, o qual solicitou o apoio da Polícia Militar durante três dias para a cobertura de um evento na cidade afim de garantir a segurança e ordem da população. A exigência aos Policiais é da garantia da segurança no evento durante toda a noite até as sete da manhã durante as 72 horas. Não podemos aceitar a maneira abusiva e deprimente na qual os nosso companheiros de farda estão sendo submetidos. É inadmissível o Comando da Polícia Militar do Estado do Pará aceitar tais condições degradantes de serviço na qual sua tropa encontra-se submetida.
 Att. Diretoria União e Justiça - ACSPMBMPA
 Pres. CB F. Silva
Vice SD Cristina